Cânhamo: Estados Unidos divulgam relatório com totais de produção em 2021

Por Redação | 24 de março de 2022

A produção de Cânhamo nos Estados Unidos, em 2021, totalizou US$ 824 milhões em valor (R$ 4 bilhões, aproximadamente) – a grande maioria veio do cultivo de flores, de acordo com um relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

No geral, o valor do Cânhamo cultivado a céu aberto (open door) foi de US$ 712 milhões (dos quais US$ 623 milhões eram de flores) e US$ 112 milhões para o Cânhamo cultivado sob proteção (dos quais US$ 64,4 milhões eram de flores).

A produção de Cânhamo floral a partir da planta cultivada a céu aberto foi estimada em 19,7 milhões de libras/pounds (equivalente a 9 toneladas). A produção utilizada totalizou 15,7 milhões de libras (pouco mais de 7 toneladas). A área colhida para o cânhamo floral foi estimada em 15.980/acre. O rendimento médio de Cânhamo floral foi estimado em 1.235 libras por acre.

Utah (3,3 milhões de libras), Kentucky (2,7m), Califórnia (2,6m) e Oregon (2,4m) lideraram em termos de produção de cânhamo floral a partir de cânhamo cultivado a céu aberto. Esses mesmos estados também lideraram em termos de produção utilizada, mas a Califórnia caiu para o fim desse grupo, com apenas 1,4 milhão de libras (áreas) utilizadas.

Isso pode ser porque a Califórnia liderou em libras de Cânhamo não vendidas, com pouco menos de 1,2 milhão de libras não vendidas em 2021 (pouco mais de meia tonelada). Vermont ficou em segundo lugar com 838.000 libras (380 mil quilos) não vendidas. Nenhum outro estado ultrapassou 400.000 libras (180 mil quilos) não vendidas, e muito poucos estavam acima do nível de 100.000 libras (45 mil quilos).

“Este é o Cânhamo que foi colhido do campo, mas não foi vendido por vários motivos, incluindo, entre outros, má qualidade, condições de mercado, restrições de marketing ou outros motivos. O Cânhamo destruído devido a altos níveis de tetrahidrocanabinol (THC) não é considerado colhido”, disse o USDA.

Oregon liderou o gráfico em valor de produção utilizada com quase US$ 235,5 milhões, representando cerca de um terço do total de US$ 623 milhões em todo o país.

Crescimento sob proteção do Sol, mas ao ar livre

A produção de flor de Cânhamo, a partir da planta cultivada sob proteção foi estimada em 310.421 libras, com uma produção utilizada totalizando 256.124 libras. O valor da flor chegou a US$ 64,4 milhões (R$ 310 milhões, cotação em dia 24/04/22).

A Califórnia foi o maior contribuinte para a produção de Cânhamo cultivado sob proteção, com pouco menos de 4 metros quadrados usados. Produziu 75.330 libras de flores (342 toneladas) em um valor estimado para a produção utilizada de pouco mais de US$ 10 milhões (R$ 48 milhões). Curiosamente, este foi o segundo maior valor de produção gerado, depois do Tennessee, que viu 526.449 pés quadrados de áreas usados ​​para produzir 27.597 libras de Cânhamo floral (pouco mais de 125 toneladas) avaliado em pouco mais de US$ 12 milhões (R$ 58 milhões).

No geral, para todos os tipos de produção de cânhamo, 33.480 acres foram colhidos de 54.152 acres plantados.

Os cinco principais estados em termos de cânhamo colhido cultivado a céu aberto foram: Montana (4.500 ac), Colorado (3.100), Minnesota (2.300), Califórnia (2.250) e Utah (2.150). O interessante é que o Colorado plantou, de longe, o maior número de planta de Cânhamo, em uma estimativa de 10.100 acres, seguido por Montana em 7.900. Nenhum outro estado norte-americano teve mais de 3.000 acres plantados. O relatório do USDA não divulgou por que tanto Cânhamo do Colorado plantado e não foi colhido.

Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, não podem divulgar a produção utilizada em Montana, porque poderia mostrar dados para operações individuais – sugerindo que a grande safra de Cânhamo do estado pode ser controlada, principalmente, por uma entidade. A safra de Montana foi plantada para outros fins, que não o cultivo de flores, já que a área total produziu menos de 772.000 libras de Cânhamo floral industrial, o que resultou em menos de US$ 118 milhões (R$ 569 milhões) em produção utilizada, acrescentou o USDA.

‘Uma referência necessária’

O administrador do Serviço Nacional de Estatísticas Agrícolas norte-americano, Hubert Hamer, disse no documento: “O lançamento deste relatório histórico fornece uma referência necessária sobre a produção de Cânhamo, para ajudar produtores, agências reguladoras, governos estaduais, processadores e outras entidades importantes da indústria. Esses dados não apenas guiarão as agências do USDA em seu apoio à produção doméstica da cultura, mas os resultados também podem ajudar a informar as decisões dos produtores sobre cultivo, colheita e venda, bem como o tipo de de planta que decidem produzir. Os resultados da pesquisa, também, podem afetar as decisões políticas sobre a indústria do Cânhamo.”

Perfis dos entrevistados para o relatório

A população-alvo para a Pesquisa de Área e Produção de Cânhamo foram todos os produtores dos EUA, licenciados para cultivar Cânhamo em 2021, sob o Farm Bill de 2014 ou 2018. A pesquisa foi aplicada em todos os 50 estados norte-americanos. A pesquisa descobriu que a maioria dos produtores de Cânhamo (58%) opera uma fazenda há cinco anos ou menos; a idade média dos entrevistados foi de 51 anos.

Em 2021, 27 estados norte-americanos: DE, FL, GA, HI, IN, IA, KS, LA, MD, MA, MI, MN, MS, MO, NE, NV, NH, NJ, OH, OK, PA, RI, SC, SD, TX, WA e WY e todas as tribos nativas americanas operavam sob os regulamentos da Farm Bill de 2018. 

Vinte e dois estados: AL, AK, AZ, AR, CA, CO, CT, IL, KY, ME, MT, NM, NY, NC, ND, OR, TN, UT, VT, VA, WV e WI seguiram a regulamentação da Farm Bill 2014, que foi administrada pelos respectivos governos estaduais. Idaho não tinha um programa regulamentado de cultivo de Cânhamo, em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso conteúdo

Como forma de respeito a todos os conteudistas e leitores, referenciamos nossas fontes de informação colocando seus links. Além disso, sabemos que isso facilita as pesquisas de estudantes, professores, pesquisadores, empreendedores, profissionais e, dessa forma, o ecossistema se fortalece como um todo. \o/
Licença de uso
CC BY

Utilizamos a licença Creative Commons CC-BY (Atribuição 4.0 Internacional), ou seja, resumidamente, qualquer um pode:

Compartilhar: copiar e redistribuir o conteúdo de nossas postagens em qualquer meio e formato;
Adaptar: editar, remixar, transformar, e construir a partir de nossas postagens com qualquer propósito, até mesmo comercial.

Sob o seguinte termo:

Atribuição: ao utilizar (compartilhar/adaptar) o conteúdo de nossas postagens, seja para encontrar novas fontes de conteúdo, o responsável deve dar os devidos créditos ao nosso canal, referenciando-o com o link para o material consultado.

Essa licença está entre as mais abertas e é aprovada pelo Free Cultural Works, ou seja, é uma licença que está de acordo com as liberdades essenciais de uso, compartilhamento e edição de conteúdo

License

Creative Commons License AttributionCreative Commons Attribution
Cânhamo: Estados Unidos divulgam relatório com totais de produção em 2021